sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Serralves coloca na Internet todo o seu espólio


3.300 obras da colecção, mais de 13 mil fotografias e outros documentos e publicações acessíveis através do site da fundação.


Todo o espólio da Fundação de Serralves está on-line a partir de hoje, quinta-feira. Qualquer utilizador pode aceder gratuitamente a imagens das obras de arte, publicações, images e arquivos históricos do acervo de Serralves, que foi totalmente inventariado e digitalizado.


O acervo na Net representou “um ano e meio de trabalho", diz ao JPN Cristina Passos, membro da Direcção Geral da fundação. Trata-se de desmaterializar o museu e colocá-lo mais acessível às pessoas em qualquer ponto do mundo, explica.

O espólio digital era uma ideia já com alguns anos, mas só avançou graças ao financiamento do Programa Operacional da Cultura, que custeou 75% do investimento total de 115 mil euros. O projecto teve ainda o apoio institucional do Ministério da Cultura.

Através do site de Serralves, é possível ter acesso à colecção de obras de arte do Museu de Arte Contemporânea (3.300 peças, que vão do final da década de 60 até hoje, de artistas como Paula Rego e Fernando Lanhas); ao acervo de Carlos Alberto Cabral, Conde de Vizela, primeiro proprietário da Casa de Serralves (documentos que mostram o processo de construção da Casa e dos jardins de Serralves); ao arquivo fotográfico; e a três colecções documentais da fundação.

Só digitalizar e inventariar as mais de 13 mil obras que compõem o arquivo fotógrafico da Fundação de Serralves resultou em 902 DVD. Contém imagens de exposições, artistas, eventos e dos vários espaços da fundação e de actividades realizadas pelo Serviço Educativo de Serralves.

Lançamento da 5ª revista CONSERVAR PATRIMÓNIO

Foi apresentada no passado dia 18 de Dezembro no Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa, o nº 5 da revista Conservar Património, publicada pela ARP - Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal. Na sessão intervieram Manuel Bairrão Oleiro (director do IMC-Instituto Museus e Conservação), Paulo Henriques, António João Cruz e Alexandrina Barreiro. Trata-se de um número especial dedicado a um relatório que o restaurador de pinturas Luciano Freire escreveu na década de 1930 onde descreve os tratamentos que fez a muitas das mais importantes pinturas antigas dos museus portugueses.

A revista Conservar Património é uma revista científica com periodicidade semestral que pretende proporcionar um espaço aos conservadores-restauradores para a divulgação regular dos seus estudos e actividades. Porém, numa época em que a conservação e restauro tenta desenvolver-se através da colaboração com outras áreas, designadamente, a história da arte, a arqueologia, a museologia, a química, a física, a biologia e outras disciplinas da área das ciências exactas e naturais, a revista igualmente acolhe as contribuições com qualquer outra proveniência desde que incidam sobre a materialidade das obras que constituem o nosso património cultural. (+ info.)

Um conto no Museu de Angra do Heroísmo

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Património Arterial - I Jornadas


Mais uma excelente iniciativa do curso de Gestão do Património, leccionado na Escola Superior de Educação do Porto - IPP.

Férias de Natal no museu da chapelaria


Inscrições abertas até ao dia 15 de Dezembro no Museu da Chapelaria.
Contactos: 256 201 680